Image and video hosting by TinyPic
Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2015

OS 3 DO GOVERNO

MONHE COSTA.jpg

Mais crescimento, melhor emprego e maior igualdade são os três desígnios do Governo

António Costa reafirma em entrevista ao “Correio da Manhã” e à CMTV que a ação do Governo assenta em “três desígnios fundamentais: mais crescimento, melhor emprego, maior igualdade” e serão eles, sublinha, “os parâmetros de avaliação do sucesso ou do insucesso da nossa governação”.

 

Para cumprir estes desígnios, o primeiro-ministro aponta uma vez mais como objetivo o virar da página da austeridade que durante quatro anos “asfixiou o poder de compra das famílias, não reforçou a confiança nem aumentou o investimento”.

“É nossa convicção que o virar da página da austeridade e a reposição do rendimento das famílias constituem, a par da criação de condições para que as empresas possam investir, os dois pilares fundamentais para que a economia possa ser relançada”, afirma.

Acrescentando que com “os dados que temos agora, e com as medidas já aprovadas”, o objetivo é também “reduzir a carga fiscal, quer nos impostos diretos, quer nos impostos indiretos”, já que “é com esta política que queremos conduzir a viragem da trajetória económica de Portugal nos próximos anos”.

 

Diversificar o financiamento da Segurança Social

Na entrevista, António Costa garante a sustentabilidade do sistema de Segurança Social, adiantando que o Governo, conforme consta do programa, vai mexer diretamente no sistema através da “diversificação das fontes de financiamento”.

Assim, explica, “em vez de baixar a taxa do IRC, vamos deixar as taxas como estão e indexar parte dessa receita ao financiamento da Segurança Social”.

Mas o primeiro-ministro insiste na tecla de que o número de contribuintes “é uma base económica da maior importância”, lembrando que o “problema maior” que a Segurança Social tem tido nos últimos anos resulta do efeito que o desemprego e a emigração têm tido na redução do número de contribuintes”, o que se traduziu numa perda de oito mil milhões de euros de receitas.

Por isso, António Costa defende que “colocar a criação de emprego como uma das prioridades é estar a criar condições para uma maior sustentabilidade da Segurança Social”.

 

(AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

29.12.2015

FOTOGRAFIA

Partido Socialista

Etc e Tal às 16:08

Link do Post | Comentar
partilhar

SETÚBAL E ARREDORES - Cláudio Fernando:


SETÚBAL E ARREDORES - Cláudio Fernando:

.. ..

ARQUIVOS

 

Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30