Image and video hosting by TinyPic
Segunda-feira, 15 de Julho de 2013

CONCERTO DE TRIBUTO A ZECA AFONSO

 CONCERTO DE TRIBUTO A ZECA AFONSO

50 ANOS DE “OS VAMPIROS” (1963/2013)

 A Associação José Afonso (AJA) e a Reitoria da Universidade de Lisboa promovem, com o apoio do SPGL, no próximo dia 20 de julho, um concerto assinalando os 50 anos da primeira edição de OS VAMPIROS.

 O concerto evocativo dos 50 anos de OS VAMPIROS realiza-se na Aula Magna, em Lisboa, pelas 21h, e conta com a participação de uma dezena de artistas que juntam as vozes para comemorar José Afonso e lembrar o emblemático refrão “Eles comem tudo, eles comem tudo/ eles comem tudo e não deixam nada”.

Em palco estarão os músicos Rogério Pires, Sérgio Caldeira, Pedro Syroh, o poeta José Fanha, o grupo Ensemble VOCT, Rui Pato, João Afonso, Manuel Freire, Luis Pastor, Lourdes Guerra, Pedro Fragoso e Francisco Fanhais.

 

Notas biográficas:


José Fanha é poeta, divulgador de poesia e declamador. Como tal, desde 1969, participou em milhares de sessões de animação cultural, acompanhando o grupo dos chamados baladeiros ou cantores de protesto, entre os quais José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Francisco Fanhais e Manuel Freire.

 

O Ensemble VOCT é um grupo vocal, à capela, composto por oito cantores com formação clássica.

 

Rui Pato acompanhou, à viola, José Afonso na primeira versão de “Os Vampiros”, em 1963. Médico de profissão, foi parceiro de Adriano Correia de Oliveira acompanhando em inúmeros concertos e gravações, é uma referência do Fado de Coimbra.

 

João Afonso colheu influências da música urbana africana e da música popular portuguesa, esta última pela influência do seu tio materno, Zeca Afonso. A sua colaboração em Maio Maduro Maio (1994), em parceria com José Mário Branco e Amélia Muge, valeu-lhe a atribuição do Prémio José Afonso da Câmara Municipal da Amadora.

 

Manuel Freire estreou-se na música em 1968. Um ano depois, ao participar no programa de televisão “Zip-Zip”, cantou o poema de António Gedeão “Pedra Filosofal”, que o popularizou e cuja interpretação lhe valeria o Prémio da Imprensa desse ano. É o Presidente da Assembleia Geral da AJA.

 

Luis Pastor é cantor, poeta, músico e compositor. Natural de Cáceres (Espanha) tem atualmente 20 discos editados e já compôs para cantores como Cesária Évora e João Afonso. Apresenta-se acompanhado de Lourdes Guerra, divulgando o seu último trabalho “?QUÉ FUE DE LOS CANTAUTORES?”.

 

Pedro Fragoso é professor e músico. Integra o grupo “Ronda dos Quatro Caminhos”. Tem colaborado com a AJA na direção de palco e tocado ao vivo com Francisco Fanhais.

 

Francisco Fanhais, intérprete de música portuguesa de intervenção colaborou, juntamente com José Afonso e outros cantores, nas campanhas de dinamização cultural do MFA. Foi um dos quatro elementos que, em França, participaram na gravação de “Grândola”. Editou, entre outros, os discos “Cantilenas” (1969) e “Canções da Cidade Nova” (1970). É o Presidente da Direção da AJA.

 

Contactos: associacaojoseafonso@gmail.com 

ou pelo telefone: 265 236 168

:
Etc e Tal às 12:11

Link do Post | Comentar
partilhar

SETÚBAL E ARREDORES - Cláudio Fernando:


SETÚBAL E ARREDORES - Cláudio Fernando:

.. ..

ARQUIVOS

 

Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30